AFTA – O que é? como tratar

Quando você menos espera, ela aparece e, na maioria das vezes, sem causa aparente. De repente, você começa a sentir uma leve coceira ou ardência em algum canto da boca – lábios, bochecha, língua, gengiva. Depois, aparece uma lesão arredondada, que vai ganhando um tom branco-avermelhado e começa a doer muito. Você olha no espelho e pensa: “Opa! Estou com uma afta!” – e vai correndo até a farmácia comprar algum remedinho para aliviar a dor.

aftaNo entanto, há uma coisa que você precisa saber: afta (ou estomatite aftosa recorrente) não é o nome da ferida, mas de uma doença mais complexa, cuja principal causa ainda é um mistério, mas aponta para uma alteração no sistema imunológico. Como o próprio nome diz, as lesões são recorrentes, ou seja, volta e meia aparecem. Silenciosamente, do mesmo jeito que chegam, vão embora, em até uma semana. E tem mais: as mulheres são suas vítimas preferidas.

Acredita-se que um dos motivos para o aparecimento da afta é a hipersensibilidade a uma forma de bactéria da boca. Nesse caso, os anticorpos da pessoa tratam de atacar as bactérias, afetando o tecido bucal e provocando as feridas. Há também os fatores alérgicos, que podem fazer com que o organismo não tolere ácidos presentes em alguns medicamentos e em alimentos, como o abacaxi ou temperos fortes, por exemplo.

É importante observar que quem já possui uma predisposição à estomatite tem muito mais chances de apresentar esses problemas. A baixa do sistema imunológico também pode facilitar o aparecimento da afta, como num quadro de estresse e/ ou a carência de vitaminas C e do complexo B. Nesses casos, é preciso reforçar a alimentação, para reequilibrar as defesas.

O tratamento da afta depende da severidade e da freqüência com que as lesões aparecem. Os dentistas recomendam começar pela higiene bucal. Usar pasta de dentes sem substâncias ácidas e fazer bochechos com anti-sépticos diluídos em água ajuda bastante a controlar o problema, pois limpam a boca e a deixa livre de bactérias. Mas não é recomendável o uso de anti-sépticos durante as crises, porque eles podem aumentar a irritação e a dor. Outras formas de prevenção consistem em dar um upgrade nas defesas do organismo, através de suplementação vitamínica e alterações na alimentação.

Veja também: Algumas medidas caseiras para tratar a afta

Há também casos em que a lesão parece afta, mas não é. Isso acontece porque há outras doenças cujas manifestações se parecem muito com as feridas da afta, mas demoram muito mais tempo para cicatrizar. Alguns exemplos são a Herpes, a Aids e até mesmo o câncer de boca. E o único jeito de saber o que está acontecendo é procurar um dentista, para diagnosticar a doença. Lembre-se de qualquer lesão na boca deve ser investigada, desde os primeiros sinais.

fiquelinda.com.br/saude

Matérias relacionadas