Alimentos que diminuem o colesterol, reduzindo riscos de infarto e derrame

Para manter longe o risco de doenças cardiovasculares, como infartos e derrames, devido ao colesterol alto, que é um dos principais fatores que contribuem para isso, devemos ter como aliados alguns alimentos que nos ajudam a equilibrar essas taxas.

Há dois tipos de colesterol o LDL, de baixa densidade, que tem a função de levar a gordura do fígado para os tecidos; e o HDL, que é o colesterol de alta densidade, que retira o excesso de LDL dos tecidos e leva ao fígado, evitando acumulo nas paredes das artérias. A taxa de colesterol total deve estar abaixo dos 200 mg/dl (100 mg/dl de LDL e 40 mg/dl ou mais para HDL, são as taxas recomendadas para cada um).

Colesterol alto

E para quem tem colesterol alto deve introduzir na dieta alguns alimentos e nutrientes que ajudam a diminuir a absorção do colesterol, reduzindo os seus níveis no sangue, e aliar também à prática de exercícios físicos.

Alimentos recomendados

PeixesFonte de ácido graxo ômega 3, um tipo de gordura boa, do tipo insaturada, encontrada nos peixes de água fria, como salmão, atum e truta.

ômega-3

Aveia: Diminui as concentrações do colesterol total e aumenta a fração do bom colesterol (HDL).

Oleaginosas: Nozes e castanhas apresentam grande quantidade de antioxidantes, responsáveis por combater o envelhecimento celular e prevenir doenças coronárias, além de diversos tipos de câncer. A arginina, também presente em quantidades interessantes nas oleaginosas, atua como importante vasodilatador, contribuindo para a redução do risco de desenvolvimento de doenças do coração.

Chocolate amargo: Chocolate amargo é rico em flavonóides (substâncias que diminuem o LDL). Diariamente, inclua 30g do doce como sobremesa.

Azeite: É fonte de ácido oléico, que regula as taxas de colesterol. Faz bem ao aparelho cardiocirculatório e para controlar o diabetes do Tipo 2, reduzindo a taxa glicêmica. É também uma grande fonte de antioxidantes, como a vitamina E.

Alcachofra: Suas fibras são resistentes à ação de enzimas, diminui os níveis de colesterol e triglicérides sanguíneos; reduz o risco de obesidade e diabetes, evitando doenças cardiovasculares.

Laranja: Um estudo realizado pela Universidade de Viçosa, em Minas Gerais, e publicado na revista American Heart Association, concluiu que os flavonoides, substâncias antioxidantes presentes na fruta, diminuem os níveis de LDL (colesterol ruim) no organismo, pois limitam a absorção do colesterol no intestino.

Vinho: A ingestão moderada da bebida (uma a duas doses por dia) promove elevação de aproximadamente 12% nos níveis de HDL, colesterol bom, semelhante à encontrada com a prática de exercícios.

Linhaça: A semente é um dos alimentos mais ricos em ômega 3. Os benefícios da linhaça aumentam quando a semente é moída ou triturada, já que sua casca é resistente à ação do suco gástrico e passa sem sofrer digestão no trato gastrointestinal.

Canela: Antioxidantes presentes na canela ajudam no combate ao colesterol ruim (LDL). Consuma meia colher de sopa por dia para redução do colesterol.

Soja: Além de ajudar a controlar problemas hormonais para as mulheres que estão na menopausa, a soja é uma excelente opção para quem quer proteger o coração: diminui o colesterol ruim (LDL) e aumenta o colesterol bom (HDL).

Açaí: Apesar do alto teor de gordura do açaí, trata-se em grande parte de gorduras monoinsaturadas (60%) e poli-insaturadas (13%). Estas gorduras são benéficas e auxiliam na redução do colesterol ruim (LDL) e melhoram o HDL, contribuindo na prevenção de doenças cardiovasculares, como o infarto. Gorduras: 52%, Fibras: 25%, Proteínas: 10%.

Chá: Principalmente o chá verde, pois os flavonoides, encontrados nesse tipo de chá, funcionam como antioxidantes e ajudam na prevenção da inflamação dos tecidos. Estas substâncias também podem proteger contra a formação de coágulos, que podem levar à ataques do coração.

 

Com informações de Minha Vida.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *