Barriga flacida – Como tratar

Existem dois tipos de flacidez. É isso mesmo! Apesar de parecer igual em todos os casos, a moleza pode ser classificada como problema muscular ou de pele. “Só quem pode fazer a avaliação é um profissional da área e, depois dessa etapa, é possível saber qual o melhor tratamento para o caso”, explica a Técnica na Área de Radiação Eletromagnética da clínica Kimberly, Leide Nascimento.

Caso o problema seja de caráter muscular, o melhor jeito de dar um fim na flacidez é através de um método chamado eletroterapia. “Ele age profundamente enrijecendo os músculos. Cada sessão custa aproximadamente R$50 e são necessárias mais de 10 seções, dependendo de cada caso”, explica Leide.

Outra opção é a drenagem linfática, que na verdade, serve como complemento dos outros tratamentos. Ela deve ser feita regularmente para manter a aparência firme e bonita conseguida anteriormente.

“É importante a cliente saber que, nenhum tratamento estético tem resultado satisfatório sem que haja uma adequação de vida por parte dela”, conta Leide. Por isso, alimentação saudável e exercícios são fundamentais para que as mudanças sejam perceptíveis.

A personal trainer, Paula Lima, conta que uma simples caminhada durante 30 minutos por dia já é suficiente para começar. “Quem nunca fez exercícios não pode pegar pesado logo de cara. É preciso ter cuidado e muita força de vontade para não parar”.

Em casos mais sérios, como o de Graciene, exercícios um pouco mais pesados são necessários para que as mudanças sejam percebidas. “Séries de abdominais, exercício aeróbicos e muita musculação não podem faltar”, explica Paula.

Já deu pra entender que resultados imediatos são quase impossíveis. O único jeito de conseguir acabar com a flacidez num passe de mágica é se render ao bisturi. Mas, de qualquer forma, nem mesmo a plástica funcionará para sempre sem que hajam tratamentos pós-operatórios. A força de vontade é fundamental para que a barriga flácida de hoje, seja o abdômen sarado de amanha!

Com informações do Portal IG

Veja também!