Caspa: curiosidades, causas e tratamento

Não há nada pior do que caspa no cabelo. Os fios necessitam que seu pH natural seja reequilibrado para evitar oleosidade, caspa e queda, distúrbios comuns por conta das diferenças da ação hormonal masculina em relação à feminina. Mas a maioria das pessoas têm e seus hábitos, álcool, oleosidade contribuem para o seu aparecimento. Cerca de 40% da população mundial sofre com o inconveniente ao menos uma vez por ano.

O que é caspa: A caspa é um ressecamento do couro cabeludo e a intensidade varia de pessoa para pessoa. Ela provoca queda e está ligada ao fundo emocional. A caspa é seca, diferentemente da seborréia, que é um fundo mais oleoso onde fica uma umidade.
 A seborréia é muito comum em pessoas que tem o cabelo étnico, que usam creme em excesso, batem o cabelo e não o secam totalmente. Portanto é a umidade do cabelo que provoca a seborréia. Quem tem excesso de cabelo e o deixam  molhado por muito tempo são mais propícios a terem seborréia.
A caspa diferentemente da seborréia é seca e provocada pelo fundo emocional.

Como tratar a caspa e a seborréia?
Além dos xampus especializados, deve-se tratar o ph do couro cabeludo. E esses produtos não irão acabar definitivamente com as caspas, eles agem temporariamente. Tratamento que acaba para sempre com a caspa eu nunca ouvi falar.

A Dermatologista Flávia Addor, em uma matéria publicada no yahoo.minhavida explica o que é a caspa, suas causas e o que fazer para tratar, revela os hábitos que favorecem o mal e explica a relação dele com a calvície.

Confira:

1- A caspa é também conhecida pelos nomes eczema e dermatite seborréica, como é chamada nos quadros mais graves. Ela pode ser causada pelo aumento da produção de óleo das glândulas sebáceas e pela presença do fungo Pityrosporum ovale.
 2- É caracterizada por uma descamação fina e seca do couro cabeludo, proveniente de escamas naturais da pele adicionadas ao sebo.
3- Pode se manifestar sob a forma de lesões avermelhadas que descamam e coçam, principalmente no couro cabeludo, barba, sobrancelhas, perto do nariz, dentro e atrás das orelhas, nas costas e nas dobras da pele.
4- Cerca de 40% da população mundial têm caspa pelo o menos uma vez ao ano.
 5- Existem dois tipos de caspa: a seca, formada por minúsculas películas que empoeiram o pescoço e os ombros, sem processo inflamatório; e a gordurosa, causada por escamas embebidas em sebo, mais grossas e aderentes à pele do couro cabeludo e à raiz do cabelo, acompanhada de processo inflamatório de intensidade variável.
 6- Há uma ligeira predileção por homens e adultos, pois a glândula sebácea é ativada pelos hormônios sexuais masculinos.
7- Predomina em pessoas na faixa etária entre 18 e 40 anos.
8- Alterações hormonais, estresse, clima seco, frio, uso de alguns medicamentos como corticóides orais e estresse agravam o quadro.
9- Nos bebês, é chamada de crosta láctea, que se caracteriza em forma de uma placa gordurosa que adere ao couro cabeludo.
10- Não é contagiosa.
11- Estresse e ansiedade propiciam o seu o aumento.
12- Quando não tratada a tempo, a caspa pode levar à calvície, tanto em homens como em mulheres.
13- Cosméticos não causam caspas, mas sim dermatites de contato que podem ser descamativas.
14- Banhos muito quentes funcionam como estímulo para secreção sebácea. 15- Enxugue-se bem antes de se vestir, a umidade é um fator desencadeante das lesões.
16- Enxágüe bem os cabelos para retirar completamente o xampu e o condicionador.
17- Massageie o couro cabeludo com a ponta dos dedos durante cinco minutos diariamente para ativar a circulação no couro cabeludo.
18- A baixa freqüência de lavagem dos cabelos influi em seu surgimento. A lavagem contribui para a remoção de agentes poluentes, resíduos minerais e oleosidade.
19- A bebida alcoólica inibe a atividade de algumas vitaminas do complexo B, que agem, na raiz dos cabelos, causando desequilíbrio das glândulas sebáceas. Essas passam a funcionar mais gerando a hipersecreção sebácea, que se deposita na superfície do couro cabeludo, formando a caspa.
20- Não existe tratamento para a cura definitiva da dermatite seborréica, mas existem medicamentos específicos para a pele e o couro cabeludo capazes de controlar os sintomas.
21- É recomendado o uso de um xampu anticaspa, à base de alcatrão, piritionato de zinco ou sulfato de selênio.
22- Em alguns casos são indicados produtos tópicos à base de ácido salicílico e antifúngicos. Corticóides tópicos podem ser úteis em casos de muita inflamação e coceira. Mas só um médico pode receitar a fórmula ideal para cada caso.
23- Medicações orais não são indicadas para o tratamento.
24- Uma alimentação equilibrada à base de frutas, legumes e alimentos protéicos contribuem para o tratamento. É aconselhado evitar o consumo de gorduras animais e açúcares em excesso.
25- Evite abusar do secador de cabelo, fazer alisamentos à base de produtos químicos e usar tinturas e xampus tonalizantes.
26- Nunca use produtos, mesmo que sejam naturais, sem comprovação científica/médica de que funcionam, isso pode causar irritação e prejudica-lo ao invés de ajudá-lo.
27- Procure um médico para que ele possa determinar qual a conduta terapêutica mais indicada para o seu caso. Só ele é capaz de avaliar o grau da sua caspa e o tratamentos que traz os melhores resultados.

Fontes: yahoo.minhavida.com.br, www.tommasi.com.br.

Matérias relacionadas