Esclarecimentos sobre Miomas: Definição, sintomas e causas

Muitas mulheres se assustam quando recebem um diagnóstico de miomas, porque imaginam que eles prenunciem a chegada de um tumor maligno. Não há motivo para tal preocupação. Miomas são tumores uterinos que nascem benignos e morrem benignos. Podem aparecer em vários locais do útero e variar de tamanho, provocar ou não sintomas e exigir acompanhamento clínico ou intervenção cirúrgica.
É muito grande o número de mulheres que apresentam miomas. Muitas só ficam sabendo disso ocasionalmente, quando o médico levanta seu histórico, faz o exame ginecológico ou pede um ultra-som.

Não se conhece exatamente a causa dos miomas. Sabe-se, porém, que ele é um tumor hormônio-dependente, que sua incidência diminui depois da menopausa e que responde bem ao tratamento. Técnicas terapêuticas modernas alcançam ótimos resultados com o mínimo de agressividade.

Definição e sintomas



DrauzioVocê poderia explicar o que é um leiomioma, tumor uterino conhecido popularmente por mioma ou fibroma?
Nilo Bozzini – Mioma é um tumor sólido de tecido muscular e caráter benigno que acomete as mulheres principalmente na fase reprodutiva da vida, isto é, na fase em que menstruam e podem engravidar. É também nessa fase que os sintomas se manifestam, embora haja casos absolutamente assintomáticos.

DrauzioQuer dizer que os sintomas aparecem com mais freqüência na fase reprodutiva?
Nilo Bozzini – Existe uma incidência muito grande de mulheres assintomáticas, que descobrem ser portadoras de mioma uterino quando procuram o ginecologista para uma consulta de rotina.

DrauzioA grande maioria dos miomas são assintomáticos. O que faz com que alguns provoquem sintomas e quais são esses sintomas?
Nilo Bozzini – Geralmente, o primeiro sintoma é o aumento do fluxo menstrual. Nos quadros de infertilidade, quando a mulher vai pesquisar a causa, a presença de um mioma uterino isoladamente explica 5% dos casos, portanto uma incidência muito baixa, e de 15% a 20% quando associado a outras entidades, como endometriose ou moléstia inflamatória pélvica aguda, por exemplo.
Outro sintoma importante é o aumento do volume abdominal. Às vezes, mulheres magras parecem grávidas por causa do aumento do abdômen provocado pelo crescimento do mioma. Dor pélvica é mais um sintoma freqüente.
Além disso, a compressão do mioma sobre a bexiga pode confundir-se com os sintomas das infecções urinárias e, sobre o reto, provocar alterações do trato gastrintestinal.

Drauzio Há outros sintomas que devam ser mencionados?
N. Bozzini – A dor é outro sintoma muito importante. Repito que numa proporção muito pequena o mioma pode causar infertilidade. Há casos em que, só depois de ter-se submetido sem sucesso ao tratamento para engravidar durante dois ou três anos, a mulher descobre ser portadora de um mioma que mesmo à distância interfere na cavidade endometrial, tornando-a inadequada para a gravidez.

Causas



DrauzioVocê disse que os miomas aparecem com mais freqüência na fase reprodutiva da vida das mulheres e podem ser mostrados ocasionalmente pelo ultra-som. Quais são as causas dos miomas?
Nilo Bozzini – Não se sabe exatamente por que os miomas aparecem. Sabe-se que não está envolvida uma causa única. Teoricamente, trata-se de um tumor estrógeno-dependente, mas não é só o estrógeno que funciona como fator de crescimento e desenvolvimento deles. Hoje se sabe que parcela razoável de miomas uterinos é sensível à ação da progesterona, que não faz muito tempo era a medicação eleita para o tratamento dessa patologia.
Fatores como a vascularização da área do útero em que se desenvolve o mioma, mutações genéticas locais e certos fatores de crescimento também pesam na formação desses tumores. Além disso, a incidência de miomas uterinos é comprovadamente maior nas mulheres negras do que nas brancas. Portanto, não existe uma causa única, existem inúmeras teorias que continuam sendo estudadas.

Veja entrevista completa no site: http://drauziovarella.ig.com.br/entrevistas/miomas2.asp

Dr. Nilo Bozzini é médico, professor de Ginecologia na Universidade São Paulo e responsável pelo Ambulatório de Miomas do Hospital das Clínicas.

Matérias relacionadas