Frieiras e Calos – Cuide bem dos seus pés

Algumas meninas não se importam muito com a saúde dos pés, porque acham que ninguém vai vê-los, mas não é bem assim, não! Claro que ninguém vai obrigá-la a ir ao podólogo duas vezes por mês ou fazer uma visita ao dermatologista de tempos em tempos, mas ter um pé bem cuidado e macio não é tão difícil. Quer saber como você pode se livrar da micose, dos calos e dos joanetes? Confira!

Joanetes e calos
Sabe aqueles ossinhos protuberantes que aparecem nos pés? São os joanetes, a denominação popular de uma elevação que se forma no osso metatarsiano do primeiro dedo do pé. “O conjunto formado pela protuberância, pela deformidade na lateral do dedão, pelo desvio rotacional – dedão roda e fica muito encostado no segundo dedo – e pelo desvio angular em direção ao segundo dedo é conhecido como hallux valgus”, esclarece a médica Monica Aribi Fiszbaum, membro efetivo da Sociedade de Cirurgia Dermatológica, do International Fellow da Academia Americana de Dermatologia e Speaker do Laboratório Allergan.

Cuidado com os sapatos!
Já os calos mais comuns resultam da fricção da pele com o calçado e da deformidade dos dedos, que causam hipertensão entre os dedos ou entre eles e o calçado. O pior é que as calosidades também podem aparecer na planta do pé quando há um aumento de pressão nos dedos por insuficiência muscular. Apesar da predisposição genética, o problema se agrava com o uso inadequado de sapatos, então, muito cuidado na hora de pagar caro por sua beleza e elegância nos saltos altos! “As mulheres têm 20 vezes mais chances de possuir joanetes. Quando o desvio é pequeno, não incomoda. Em desvios mais acentuados, a dor pode ser muito forte, tornando impossível o uso de sapatos comuns”, acrescenta a dermatologista.

O que você pode sentir?
Se você tiver dor mecânica bem na planta do pé e na parte de dentro do primeiro osso metatarso, presença de inflamação e, consequentemente, alteração da marcha, consulte um dermatologista ou um ortopedista para resolver o problema. Calosidades localizadas na área plantar, na zona dorsal dos dedos e entre eles também podem aparecer, sem contar no alargamento da parte anterior do pé.

Como evitar?
• Use calçado apropriado com biqueira larga, de material macio, que permita que os seus dedos se acomodem corretamente;

• Evite os sapatos de bico fino;

• Se tiver joanete, use um sapato antigo quando estiver em casa e faça um orifício para ficar mais confortável e não pressionar seus pés;

• Saltos altos não devem ultrapassar mais do que quatro ou cinco centímetros;

• Não faça esforços excessivos com os pés, como o balé e certos esportes exigem;

Como retirar?
“O tratamento do joanete pode ser conservador ou cirúrgico, dependendo do grau da deformidade e do desconforto da pessoa. No tratamento não cirúrgico, medidas como uso de sapatos confortáveis e almofadas colocadas entre a articulação e o segundo dedo ou embaixo do antepé podem ser úteis”, explica Mônica Aribi Fiszbaum. Em casos de operação, o ortopedista avalia a deformidade para indicar qual a melhor técnica.

Micoses
Pode parecer muito nojento – e, se você parar para pensar, realmente é –, mas a micose de unha é o nome popular da onicomicose, que nada mais é do que uma infecção causada por fungos que desfigura e, muitas vezes, destrói a unha. “Os fungos, uma vez alojados, crescem e se alimentam da queratina, a proteína que compõe a superfície das unhas, causando a mudança na aparência”, afirma a dermatologista Alessandra Nogueira.

Como se contrai essa infecção?
Os fungos causadores da micose costumam crescer em ambientes escuros, úmidos e fechados, o que quer dizer que o tênis que você usa para ir para escola de manhã e só tira antes de dormir é um ambiente muito propício! Assim que chegar em casa, tire o sapato, a meia e deixe seus pés ‘respirarem’ à vontade. O contato com o fungo em vestiários, na praia e na piscina levam ao problema, além da higiene inadequada e de situações que impeçam a ‘respiração’ das unhas.

Se doenças crônicas, como diabetes ou HIV, ou problemas circulatórios – que fazem com que o fluxo sanguíneo seja menor nos dedos dos pés – fazem parte da sua vida, a micose de unha pode bater à sua porta sem avisar. Por isso, preste atenção nas próximas dicas!

Como prevenir?
Cuidados muito simples no dia-a-dia podem fazer uma diferença e tanto. Olha só!

• Evite andar descalço em vestiários e pisos úmidos;

• Não use meias de tecido sintético;

• Troque de meias diariamente;

• Não divida toalhas, luvas e calçados com outras pessoas;

• Não fique muito tempo com o mesmo calçado. É indicado até não usar o mesmo por dois dias seguidos;

• Coloque os sapatos para arejar após o uso;

• Mantenha as unhas dos pés sempre cortadas;

• Meninas, muito importante: utilize apenas acessórios esterilizados ao frequentar a manicure e a pedicure.

Como saber que é mesmo uma micose?
Se suas unhas estiverem amarelas ou amarronzadas, grossas, maiores e emitindo um cheiro não muito agradável – proveniente dos resíduos acumulados embaixo e, principalmente, nas laterais e nas dobras das unhas –, temos más notícias. Corra para o dermatologista para que ele possa fazer o diagnóstico correto! Como o tratamento é demorado, quanto mais cedo começar a resolver o problema, melhor!

A micose é uma infecção que persiste por muito tempo e, se não for tratada, a unha pode cair ou ficar tão grossa a ponto de começar a doer na hora de colocar os sapatos. Você não vai ficar andando de chinelos para o resto da vida, ainda mais com uma unha dessas, não é? Não tenha preguiça de cuidar da infecção!

Aliás, o dedão (hálux) e o dedo mínimo são os pais propensos à micose. Não há nenhuma comprovação científica; mas, como eles estão sempre expostos aos traumas da fricção das laterais dos sapatos, a frequência é maior.

Como é o tratamento?
“O tratamento dura cerca de seis a oito meses, daí a necessidade de um produto que combine custo-benefício e comodidade de aplicação, como esmalte de cloridrato de amorolfina, que requer apenas uma aplicação semanal”, conta a dermatologista Alessandra Nogueira. Esse esmalte é incolor e sem brilho, então se você quiser passar esmalte cosmético no salão de beleza, fique linda sem medo! “Um único frasco permite tratar por seis meses até três unhas acometidas pela doença, tempo mais do que suficiente para se livrar da micose”, completa.

Você cuida direitinho dos seus pés? Já teve joanetes, calos ou micose? Conte para gente como tratou!

Fonte:jovem.ig.com.br

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *