Homens dizem que saber cozinhar ajuda na paquera

Há muito tempo a cozinha já deixou de ser lugar exclusivo para mulheres, fato que pode ser notado nos restaurantes, onde predominam chefs do sexo masculino. Embora cresçam vendo a mãe na cozinha ou uma empregada doméstica preparando as refeições, muitos rapazes adquirem o hábito não só de dizer que a comida de casa é a melhor como também de preparar alguns pratos.
Apesar de confessarem que cozinham porque gostam, os homens também não perdem a oportunidade de tirar proveito dessa situação na hora da paquera. “Costumo convidar alguém para o jantar e como me garanto na cozinha, esse truque sempre funciona. Na conquista vale de tudo e saber cozinhar pode ser uma excelente estratégia. Estou sempre aperfeiçoando meus dotes, testando receitas com meus amigos, ligando para minha mãe para pedir ajuda”, disse o estudante de gastronomia Bruno Alves Teixeira.

Indagado se ele acredita que é possível conquistar alguém pelo estômago, o estudante diz: “Claro que sim, e por que não? As pessoas adoram receber ‘mimos’ e um bom prato, seja ele do mais trivial ao sofisticado, agrada qualquer pessoa”.

O técnico de informática Rafael Barbosa acredita que as mulheres gostam de ter um homem que cozinhe para elas e acha importante acabar com este preconceito de que só mulheres devem ficar na cozinha. “Acho que é recíproco, pois assim como nós gostamos quando fazem uma comida gostosa e especial para nós, as mulheres também gostam quando fazemos para elas”, diz.

Rafael afirma que saber cozinhar pode ajudar, mas que não faria um curso de gastronomia só para conquistar uma mulher: “Só para conquistá-la não, até porque se um relacionamento depender disso, por mim, ela morreria de fome mesmo! Mas procuraria sim alguma forma de conhecer novas receitas ou, de preferência, conhecer o prato que ela gosta para tentar fazê-lo. Saber cozinhar sempre faz uma diferença.”

Além disso, Bruno Teixeira adora cozinhar para os amigos e diz que se sente reconhecido quando é elogiado. “Sempre que tenho oportunidade, convido meus amigos para lanchar ou jantar em casa, e eles adoram.”

Ambos revelaram que o gosto pela cozinha foi influencia das mães. “Meu interesse pela cozinha surgiu quando eu era criança. Resolvi preparar um ‘café surpresa’ para recepcionar meus pais na volta de uma viagem e nunca mais parei. Toda data festiva era eu que preparava alguma coisa em casa e como minha mãe é uma cozinheira de primeira, comecei a aprender com ela”, disse Bruno Teixeira. Já Rafael Barbosa conta que aprendeu cozinhar observando a mãe, lendo receitas e vendo programas de TV.

Por MANOELA FERREIRA /virgula

4 Comments

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *