Jogo Compulsivo: Qual o primeiro passo para a recuperação?

O vício do jogo destrói famílias, relacionamentos, prejudica o trabalho, sua vida em geral, lhe tira tudo o que tem e o que não tem, te dfeixa em um estado enorme de depressão e importência ao mesmo tempo que te dá a esperança de poder mudar tudo, ao jogar. O site www.jogadoresanonimos.com tira algumas dúvidas a respeito e informa sobre o que é preciso para tratar e se recuperar desse vício. Confira abaixo:

Existem muitas e variadas interpretações a respeito do jogo compulsivo. Um jogador compulsivo é descrito como uma pessoa, cujo o jogo tenha causado contínuos e crescentes problemas em quaisquer aspectos de sua vida.

Trata-se de uma doença, progressiva por natureza, que não pode ser curada, mas pode ser detida.

Antes de chegarem a Jogadores Anônimos,  muitos jogadores compulsivos consideravam-se moralmente fracos.

A visão de Jogadores Anônimos é que os jogadores compulsivos são pessoas doentes que podem recuperar-se,  se derem o melhor de si para seguir um Programa que já provou ser um sucesso para milhares de homens e mulheres com  problema com o jogo.

Lamentavelmente, o indivíduo desconhece que a maior parte do tempo está sendo gasto com o jogo. O jogador é a última pessoa a se dar conta do problema. Familiares e amigos, geralmente são incentivadores na procura de ajuda e recuperação.

Se você tem algum conhecido, com problemas de jogo, encaminhe-o a Jogadores Anônimos.

PRINCIPAIS DÚVIDAS

1) Qual é a primeira coisa que um jogador compulsivo deve fazer para parar de jogar?

O jogador compulsivo precisa estar disposto a aceitar o fato de que está sob o domínio de uma doença e ter o desejo de ficar bem. Nossa experiência tem demonstrado que o programa de Jogadores Anônimos sempre funcionará para qualquer pessoa que tenha o desejo de parar de jogar.

2) É importante saber por que jogávamos?

Talvez, entretanto, com relação a parar de jogar, muitos membros de Jogadores Anônimos abstiveram-se do jogo sem o benefício do conhecimento da razão porque jogavam.

3) Quais são algumas das características da pessoa que é jogador compulsivo?

1. INCAPACIDADE E RESISTÊNCIA EM ACEITAR A REALIDADE. Daí a fuga para o mundo de sonhos do jogo.

2. INSEGURANÇA EMOCIONAL. O jogador compulsivo sente-se tranqüilo emocionalmente somente quando está “na ativa”. Não é raro ouvir-se um membro de Jogadores Anônimos dizer: – O único lugar no qual eu realmente me sentia à vontade era quando estava sentado à uma mesa de poker. Lá eu me sentia seguro e confortável. Não eram feitas nenhumas grandes exigências de mim. Eu sabia que estava me destruindo, mas mesmo assim sentia ao mesmo tempo um certo sentimento de segurança.

3. IMATURIDADE. O desejo de ter todas as boas coisas da vida sem qualquer grande esforço de sua parte parece ser uma característica comum na personalidade dos jogadores com problema. Muitos membros de Jogadores Anônimos aceitam o fato de que não desejavam crescer. Inconscientemente sentiam que poderiam evitar uma responsabilidade madura através da aposta, pelo girar de uma roleta ou virada de uma carta, e assim a luta para fugir à responsabilidade finalmente tornou-se uma obsessão inconsciente. Além disso, o jogador compulsivo parece ter um forte desejo interior de ser o “manda chuva” e precisa sentir-se como o todo poderoso. O jogador compulsivo está disposto a fazer qualquer coisa (geralmente de natureza anti-social) para manter a imagem que deseja que os outros vejam.

4) Qual e o maior sonho do jogador compulsivo?

Sonhar alto é outra característica comum dos jogadores compulsivos. Gastam um tempo enorme criando imagens das coisas grandes e maravilhosas que irão fazer logo que ganharem um grande prêmio. Eles sempre se vêem como pessoas bem filantrópicas e charmosas. Podem sonhar em presentear membros da família e amigos. Tristemente, eles sonharão mais sonhos e é claro terão mais sofrimento. Ninguém pode convencê-los de que um dia os sonhos que criaram não se tornarão realidade.

5) O jogo compulsivo não é basicamente um problema financeiro?

Não, o jogo compulsivo é um problema emocional. A pessoa que está dominada por esta doença inventa montanhas de problemas aparentemente insolúveis. É claro que criam problemas financeiros , mas também têm que enfrentar problemas legais, de emprego e matrimoniais. Jogadores compulsivos descobrem que perderam amigos e que são rejeitados por parentes. Dentre as sérias dificuldades que aparecem, os problemas financeiros parecem ser os mais fáceis de resolver. Quando um jogador compulsivo ingressa em Jogadores Anônimos e para de jogar, a renda normalmente aumenta e não há mais o desperdício financeiro que era causado pelo jogo. Rapidamente as pressões financeiras começam a ser atenuadas. Os membros de Jogadores Anônimos descobriram que o melhor caminho para a recuperação financeira é através do trabalho árduo e do pagamento de nossas dívidas. Pedir emprestado ou emprestar dinheiro (fazer fianças) é prejudicial à nossa recuperação e não deveria ocorrer dentro de Jogadores Anônimos. O problema mais difícil e demorado que terão que enfrentar é conseguir efetuar uma mudança de caráter neles mesmos. A maioria dos membros de Jogadores Anônimos consideram isso como seu maior desafio e que deveria ser trabalhado imediatamente e continuamente por toda a sua vida.

6) Por que o jogador compulsivo não pode simplesmente usar a força de vontade para parar de jogar?

Acreditamos que a maioria das pessoas, se são honestas, reconhecerá sua falta de poder para solucionar certos problemas. Quando se trata do jogo, conhecemos muitos jogadores problemáticos que eram capazes de ficar em abstinência por longos períodos, mas sucumbiam ao jogo em virtude de um número de circunstâncias especiais. Começavam a jogar sem pensar nas conseqüências. As defesas com que contavam, somente por intermédio da força de vontade, eram vencidas por qualquer motivo banal para fazer uma aposta. Descobrimos que a força de vontade e o auto-conhecimento não são de ajuda nos momentos em que nos falta a razão, mas sim o apego aos princípios espirituais que parecem solucionar nossos problemas. A maioria de nós sente que a crença em um Poder superior a nós é necessária para que possamos refrear o desejo de jogar.

 

Para mais informações, acesse o site www.jogadoresanonimos.com.

fonte: jogadoresanonimos

3 Comments

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *