Maconha na gravidez pode afetar desenvolvimento do cérebro do feto

Fumar maconha durante a gravidez pode afetar o desenvolvimento do cérebro do bebê, afirma um estudo feito por pesquisadores escoceses.

O estudo da Universidade de Aberdeen, na Escócia, também afirma que alguns remédios vendidos em farmácias – como para tratamento de obesidade – também poderiam ter efeito no cérebro do feto.

O trabalho analisa a importância de moléculas produzidas naturalmente no cérebro e como algumas células nervosas se reconhecem e se conectam umas às outras.

As moléculas do cérebro endocanabinóides teriam uma função semelhante ao tetraidrocanabinol (THC) da maconha, afetando os mesmos receptores e sinalizando os mesmos sistemas no cérebro.

Qualquer agente que afete essas moléculas pode prejudicar o desenvolvimento do cérebro, segundo o estudo.

“Nossas descobertas apontam que a integridade deste sistema de sinalização deveria ser mantido e não perturbado para que o cérebro se desenvolva normalmente”, diz o professor Tibor Harkany, que participou da pesquisa.

“Qualquer coisa que interrompa este processo, como fumar maconha ou usar algumas drogas que afetam o sistema de sinalização, poderia afetar a funcionalidade do cérebro.”

Pesquisas anteriores mostraram que filhos de mães que usaram maconha durante a gravidez tinham tendências maiores de desenvolver problemas com atividades físicas.

A pesquisa foi conduzida com ratos de laboratório e foi publicada na revista científica americana Proceedings of the National Academy of Sciences.

Fonte: BBC Brasil.

Matérias relacionadas