Manchas no rosto, como evitar e tratar

Você sabia que os principais fatores que podem influenciar no aparecimento de manchas na pele são o sol, a hereditariedade (pele clara), anticoncepcionais, antibióticos, alteração supra renais, diabetes, hipo ou hipertireoidismo?

A principal prevenção deve ser feita com uso de filtros solares diariamente e especialmente mais potentes durante a exposição solar mais intensa.

O uso de cremes clareadores podem apresentar bons resultados especialmente os contendo ácidos glicólico, retinóico, kójico e hidroquinona.

Peelings de ácido retinóico, ácido salicílico e tricloroacético apresentam bons resultados, por produzirem esfoliação da pele (descamação) expulsando pigmento das camadas mais superficiais da pele.

A principal contra-indicação são pacientes de pele morena e com exposição solar logo após ao tratamento.

As manchas mais profundas (dérmicas: este diagnóstico pode ser feito através de uma lâmpada ultra-violeta, lâmpada de Wood) são de mais difícil tratamento.

As vezes pode ser tentado o uso de ácido retinóico via oral (isotretinoína).

Os hormônios sexuais da gravidez tornam a pele da grávida mais sensível à luz solar, com mais chance ao aparecimento do melasma (mancha gravídica).

Mulheres grávidas devem utilizar bloqueadores solares na face diariamente e sempre que exposta ao sol.

O tratamento das manchas adquiridas na gravidez é o mesmo citado anteriormente.

Se as manchas surgidas durante a gravidez forem superficiais podem regredir espontaneamente após a mesma (manchas epidérmicas) apenas com uso de filtros solares ao a ausência de exposição solar.

 

Fonte: Shirley Borelli/sitemedico.com.br

Veja também!