Mantenha seu apetite sexual

Atire a primeira pedra quem nunca negou uma noite de amor com o parceiro porque estava cansada demais para levar as brincadeiras adiante! No final do século passado, por volta dos anos 90, o termo “frigidez” ainda era usado com freqüência. Hoje, depois de todos os estudos sobre a libido, o termo caiu em desuso – ainda bem! – e as mulheres já podem entender melhor o que as faz manter, ou não, a chama acesa!

Para a psiquiatra e sexóloga Rita Jardim, os fatores sociais interferem diretamente na libido das pessoas. “O excesso de tarefas diárias, levando ao cansaço físico e mental é uma dessas causas. Se antes as mulheres tinham como suas maiores preocupações o cuidado da casa e dos filhos, hoje, além disso, acumulam a responsabilidade de manter o orçamento doméstico através de uma atividade profissional”, explica.

A falta de vontade de manter atividade sexual pode também estar ligada a fatores hormonais ou a alguma doença física, mas, segundo Rita, na maior parte das vezes ela está ligada ao cansaço e à falta de criatividade sexual. “Tudo isso torna o sexo monótono e enfadonho e acaba resultando na falta de envolvimento amoroso do casal”.

Depois de muita luta, a mulher conquistou seu espaço no mercado de trabalho. Hoje, possui cargos de chefia, cargos técnicos e até mesmo os que demandam força física. Mas, ao mesmo tempo, continuam sendo mães dedicadas, cuidam da casa e ainda têm que manter o corpo perfeito.

Para a sexóloga, essa imposição que a sociedade faz é um dos principais fatores influenciadores da libido. “Temos que ser ótimos em tudo! Essa cobrança acaba tornando o indivíduo ansioso. Ele se alimenta mal, dorme mal e tem pouco, ou nenhum, lazer”, complementa.

Segundo a ginecologista Elisabete Dobao, disfunções hormonais também podem ser os culpados da falta do desejo sexual. “Não é matemático, por isso, é preciso investigar todas as áreas, com médicos diferentes. Mas o Hipotireoidismo, a Hiperprolactinemia (aumento da Prolactina, que favorece o aleitamento), baixa testosterona, baixo estrogênio, infecções genitais, endometriose, longo uso de medicações como antidepressivos ou anticoncepcinais são algumas das principais causas da perda da libido”, explica.

Voltando à busca do corpo perfeito, segundo Elisabete, os inibidores de apetite também são grandes vilões dos relacionamentos, pois podem interferir diretamente na vida sexual, interferindo diretamente no desejo.

Mas, para a ginecologista, problemas psico-sociais, como medo de uma possível gravidez, abusos sexuais na infância, ansiedade, depressão, stress, cansaço físico e mental, alcoolismo, uso de drogas, além dos problemas de relacionamento, são causas tão importante quanto.

O mundo profissional altamente competitivo, onde ambos os parceiros trabalham e têm expectativas profissionais também pode ser uma das causas do problema. “É fundamental que estas questões sejam deixadas o máximo possível fora de casa e do quarto do casal”. Buscar a soma, entender os altos e baixos, não cultivar ressentimentos são ações que podem ajudar.

Mas é possível reverter esse quadro! O primeiro passo é um check up. “O ideal é procurar sua ginecologista e pedir a ela que solicite todos os exames necessários, tanto um hemograma completo, quanto os exames hormonais. Além disso, manter uma boa alimentação, com alimentos de fácil digestão e que agucem o prazer dos sentidos, como uvas, morangos, chocolate, gengibre e pimentas leves”. No caso do problema não ser diagnosticado nos exames, Elisabete indica outras formas de tratamento, como as terapias, por exemplo.

A exigência social da perfeição faz com que falsas expectativas sejam montadas. É importante lembrar que o sexo faz parte da vida de um casal e ele tem fases, que devem ser respeitadas. O diálogo no relacionamento, ouvir o que o outro tem a dizer, pode ser o melhor remédio de todos. Deixar as cobranças de lado nesse momento também é crucial.

A libido sofre reações químicas e sociais e, por isso mesmo, não funcionará através de uma fórmula mágica! Talvez seja até uma ótima causa para adicionar à sua vida hábitos mais saudáveis e cuidar da saúde do seu corpo e da sua mente.


Fonte: www.necessaire.com.br/cuide-do-seu-apetite-sexual

Tags:,
One Comment

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *