Meu cabelo está caindo, preciso me preocupar?

Primeiro calma, nem toda queda de cabelo é sinal de problema!

É normal que em certas épocas do ano haja queda de cabelo, como no outono, por exemplo,. Não há motivo de preocupação se estiverem crescendo cabelos novos no lugar dos que caíram.
Você deve se preocupar é quando passar a mão e caírem mechas inteiras. Há também motivo de preocupação se o couro cabeludo estiver irritado ou com os poros abertos. Neste caso você pode estar com uma doença conhecida como alopecia feminina. Entre as pessoas famosas, talvez a mais emblemática tenha sido a princesa Carolina de Mônaco há alguns anos atrás, provocado por uma crise de estresse, ela conseguiu recuperar seus cabelos.

O diagnóstico das doenças do couro cabeludo, como o da alopecia, deve ser feita por um médico dermatologista.

Formas de queda de cabelo na mulher

Disseminada e igualada por todo couro cabeludo:

Há diversos motivos e uma vez detectada a causa e tratada o problema acaba. Entre as causas mais comuns estão:

. Estresse: É uma das mais comuns;

. Falta de ferro: Em geral, ocorre em mulheres com menstruação abundante ou que estejam seguindo uma dieta pouco balanceada e pobre em ferro (baixo consumo de carne, lentilhas, espinafre, feijão…).

. Pós-parto: Acontece até 2 ou 3 meses depois do nascimento da criança e é decorrência das alterações hormonais.. Depois disso, as funções hormonais se normalizam e a quantidade de cabelo perdida é recuperada.

. Problemas na tireóide, nos ovários ou no sistema imunológico: Nestes casos, a queda do cabelo se apresenta como um sintoma extra da doença. Se acontecer repentinamente, é preciso consultar um médico para tratar a causa do problema.

. Menopausa: Nesta etapa, a causa da alopecia deve-se à diminuição do nível de estrógeno.

Em áreas delimitadas em forma de pequenos círculos ou placas:

É conhecida como alopecia areata. Trata-se de uma doença auto-imune que resulta na perda de cabelo em qualquer lugar do corpo. Os folículos do cabelo são atacados pelo próprio sistema imunológico da pessoa. Normalmente começa com uma ou mais pequenas placas redondas. Tanto mulheres como homens de qualquer idade e raça podem ser acometidas por ela, mas o mais comum é ela ter sua primeira manifestação na infância.

Há um componente hereditário em sua ocorrência e aproximadamente 2% da população é afetada por ela. A sua causa ainda é desconhecida e não tem relação com fatores emocionais. Os casos mais brandos com perda de menos de 50% de cabelo são mais fácies de tratar. O cabelo pode voltar a crescer mesmo após anos de perdas expressivas de cabelo. O tratamento é realizado por dermatologistas.

Apenas no centro da cabeça:
Esta é conhecida como alopecia androgenética e é produzida por alterações hormonais e é mais freqüente na menopausa. Os andrógenos são os principais hormônios na regulação do crescimento do cabelo. Pode ocorrer em função de problemas ovarianos (tumores de ovário, ovário policístico, tumores da adrenal, por exemplo) ou simplesmente por uma questão genética hereditária. O seu tratamento também é realizado por dermatologistas.

Fonte: www.wmulher.com.br

Matérias relacionadas