O macarrão e seus nutrientes

O macarrão tem longa história na culinária de muitos países, principalmente a China, onde são preparados a partir de uma grande variedade de farinhas de cereais e leguminosas, e na Itália, preparada exclusivamente com farinha de trigo.

Na verdade, fala-se que o macarrão viajou da China para a Itália pelas mãos de um antigo viajante, Marco Polo. Este veneziano que no século XIII viveu na China por muitos anos, é que teria trazido o segredo do macarrão quando voltou para a Itália. Mas tudo indica que a presença das massas na Itália seja bem anterior. Em uma tumba etrusca, perto de Roma, que data do século III a.C. , há um baixo relevo que mostra um rolo de macarrão, uma carretilha e uma mesa usada para abrir e fazer massas.

Os nutrientes são componentes dos alimentos que consumimos. Estão divididos em macronutrientes (carboidratos, proteínas e gorduras) e micronutrientes (vitaminas, minerais, água e fibras). Nos macronutrientes é que estão os valores calóricos dos alimentos.

Os principais nutrientes do macarrão:

São os carboidratos, fontes de energia. O macarrão integral possui mais fibras alimentares e maior quantidade de vitaminas e sais minerais do que o macarrão de farinha de trigo refinada.

Os carboidratos também estão presentes nos pães, cereais, biscoitos, frutas, massas e tubérculos, têm propriedades energéticas, sendo, na sua maioria, convertidos em glicose. As vitaminas e minerais, presentes nas frutas, verduras e legumes, são essenciais nos processos digestivos, na circulação sanguínea, no funcionamento intestinal além do sistema imunológico. A água desempenha um trabalho importantíssimo na na absorção de nutrientes e na digestão.

Nutrição:

Calorias por cada 100g
Macarrão com ovos – 350 a 360 calorias
Macarrão integral, sem ovos – 360 calorias
Macarrão oriental – 395 calorias
Macarrão soba – 350 calorias
Macarrão de glúten – 382 calorias
Macarrão de arroz – 360 calorias
Macarrão cozido – 105 calorias

Muitas pessoas deixam de comer macarrão quando começam a fazer dieta. Mas saiba que dependendo dos ingredientes da receita, é um prato que pode ser consumido sem problemas. É só evitar cremes e queijos e exagerar nas hortaliças e alimentos lights, com redução de gorduras.

Tipos de macarrão:

Macarrão clássico – obtido a partir de uma massa de farinha ou sêmola de trigo umedecidas com água ou ovos, aberta e cortada em diversas formas. As massas industrializadas são à base de trigo duro, variedade de trigo rica em glúten que dá uma massa resistente, mas flexível. Também podem ser encontrados os coloridos, enriquecidos com espinafre, tomate, cenoura, beterraba, etc.
Macarrão integral – feito com trigo integral e normalmente não contém ovos, ideal para quem está com os índices de colesterol alto. As calorias são as mesmas do clássico.
– Macarrão oriental – têm mais calorias pois no seu processo, o macarrão é cozido, frito e desidratado. Já se encontra a sua versão light.
Macarrão de glúten – feito à base de glúten.
– Macarrão soba – encontrado em lojas de produtos orientais, é de fácil digestão e preparado com uma mistura de farinha de trigo e trigo-sarraceno, a qual se acrescenta uma solução de bicarbonato de potássio.
Macarrão de arroz – também muito utilizado na cozinha oriental é macio e delicado. Pode ser consumido por portadores de doença celíaca que não podem consumir glúten. Apesar do mesmo número de calorias do macarrão clássico, é mais leve e rende mais em cada 100g.
Macarrão de soja – mais uma opção para quem não pode consumir glúten, é fabricado com farinha de soja desengordurada, proteína isolada de soja e farinha de arroz.
Macarrão harussame – feito de vários amidos, principalmente o feijão, é encontrado na forma de filamentos bem finos, quase transparentes. Antes de serem utilizados devem ser amaciados em água fervente.

FONTE: WWW.XENICARE.COM.BR, www. mulherdeclasse.com.br, www.nestle.com.br

Bookmark/FavoritesCompartilhar...