Sempre linda – dicas sobre depilação

Aprender a conviver com os pelos não dá… Mas como resolver os problemas que a depilação causa na pele? Cinco dúvidas comuns entre as mulheres, enviadas pelas leitoras do iG, foram respondidas por cinco especialistas. Veja se o seu caso é parecido com o de alguma delas.

“Faço depilação com lâmina, pois acho mais rápido, porém minha pele fica machucada. Devo passar algum produto depois para ela não ficar assim?” – Dayane
A depilação com lâmina é mais prática e rápida, mas pode irritar a pele. Caso seja feita sempre e se o pelo for muito grosso, diminua a frequência da depilação para poupar a pele. Existem cremes cicatrizantes para serem usados depois da depilação, que melhoram a irritação, mas devem ser receitados pelo dermatologista.
Edislene Viscardi, dermatologista de Blumenau, Santa Catarina

“Faço depilação com cera fria já algum tempo, mas toda vez que os pelos vão começar a nascer dói muito minha perna e a pele fica muito sensível, parecendo que está esfolada. O que posso fazer?” – Mayara Pistone
Os seus pelos tem uma tendência natural a crescerem inclinados, por isso eles irritam mais, doem e encravam com facilidade. A melhor solução seria a depilação a laser para eliminar os problemas nas áreas mais criticas como a virilha. Outra opção é parar de usar a cera depilatória e substitui-la pela lâmina de raspar os pelos. Se isso não for possível – por uma alergia, por exemplo –, a melhor opção é consultar o seu dermatologista para que ele prescreva um creme calmante a base de produtos naturais ou até medicamentos. Última dica: não cutuque os seus pelos. Isso só piora o problema e deixa mais manchas!
Valéria Campos, dermatologista de Jundiaí, São Paulo

“Faço depilação a laser há mais de dois anos e não funciona. Já fiz mais de 16 sessões e os pelos continuam a nascer. O que posso fazer para que não que isso não aconteça?” – Débora
A depilação a laser é considerada de longa duração pelos médicos, mas não usamos o termo definitiva, pois a tecnologia é recente e não permite afirmarmos isso. Com o número de sessões realizadas algum beneficio você deveria ter experimentado: ou pelos mais finos ou mais esparsos. A resposta ao tratamento tem variações individuais devido ao tipo de pele, ciclo de crescimento do pelo e área a ser tratada.

Fora da questão individual, há a questão técnica: alguns lasers são mais efetivos que os outros e, às vezes, o tratamento não está sendo feito com laser, mas, sim, com luz pulsada. É preciso checar. Além disso, níveis inadequados de energia usados por profissionais que não são médicos ou menos treinados, podem tornar os tratamentos ineficientes. Vá checando um por um desses itens e boa sorte!
Alessandra Haddad, cirurgiã dermatológica de São Paulo

“Como tenho poucos pelos no buço, tenho o hábito de retirá-los com pinça. Porém, minha dermatologista mencionou que usar pinça nessa região escurece a área. Essa informação procede?” – Maria Iara
Sim, ela pode ter razão. A retirada dos pelos com a pinça pode provocar um processo inflamatório no local e, posteriormente, manchas depois dessa inflamação, o que escurece a pele.
Luciana Lourenço, dermatologista de São Paulo

“Tenho trauma de depilação por isso uso lâmina. Tenho bastante pelos nas pernas e virilha. Mas todos os métodos que uso os pelos encravam, irritam a pele e minhas pernas estão muito manchadas. Como foco para clarear essas manchas?” – Nathalia Alves
Para o seu caso, Nathalia, temos dois problemas a serem tratados: um deles seria o clareamento das manchas, que pode ser resolvido, ou ao menos amenizado, com o uso de clareadores prescritos por um dermatologista. Porém, se o problema do encravamento dos pelos não for resolvido, você continuará manchando a pele. Para resolver, você poder recorrer à depilação a laser, que resolverá o problema do encravamento.
Ana Paula Urzedo, dermatologista de São Paulo

Fonte:Vladimir Maluf / ig.com.br

Veja também!