Tenha cuidado com a moleira do seu bebê, veja porquê

A fontanela, conhecida popularmente como moleira, é a região mais macia e flexível acima na cabeça, encontrada em todos os bebês até cerca de nove meses e tem a função de auxiliar o bebê na hora do parto e posteriormente permitir que o cérebro cresça. Ela existe porque as quatro tábuas formadoras do crânio ainda não estão soldadas quando nascemos, mas apenas sobrepostas.
A abertura tem de dois a quatro centímetros e é coberta por uma membrana bastante resistente. Ainda assim, a região é muito delicada e deve ser sempre tocada com cautela. Na hora do banho, cuide para não fazer pressão ao massagear o couro cabeludo. A fontanela costuma se fechar completamente até os 18 meses de idade. Caso você perceba que a moleira do bebê está afundada, atenção. É sinal de que o bebê pode estar desidratado.

Se, ao contrário, a moleira apresentar uma forma arredondada, de baú, pode significar excesso de vitamina A, entre outros motivos. Qualquer outra alteração notável na forma do crânio nessa fase do desenvolvimento da criança é motivo para procurar o pediatra.

Existe uma alteração conhecida como Cranioestenose, que é caracterizada pelo fechamento precoce das fontanelas e suturas, ocorrendo deformidades no crânio, já que o cérebro fica sem espaço para crescer adequadamente. Não tem uma causa definida, mas pode ter motivos hereditários, intra-uterina, infecciosa ou até mesmo o uso de alguns medicamentos durante a gestação, como anticonvulsivantes. O diagnóstico é feito pelo médico a partir de exame físico do bebê.


Fonte: com informações de msn.minhavida.com.br.

Matérias relacionadas